Emprego e Renda: Por que nem sempre eles andam juntos?

Entenda como acumular renda, e por que nem todo mundo consegue conciliar emprego e renda.

 Hoje em dia, vemos a todo instante nas notícias dos telejornais, que as pessoas com dívidas e nomes protestados em spc e serasa, aumentam a cada dia em nossa sociedade. Mas o dado mais incrível, é que a maioria dessas pessoas está devidamente empregada, com um emprego decente.

Mas afinal, o que ocorre que as pessoas se endividam cada vez mais? É sobre isso que iremos falar em nosso artigo, e daremos algumas dicas de como tentar equilibrar suas finanças. Acompanhe conosco.

emprego e renda

 

Por que as pessoas se endividam tanto?

Sim, existem algumas razões básicas:

Dificuldade em poupar – algumas pessoas simplesmente são compulsivas, e não conseguem ver o dinheiro na conta, nem limite no cartão e gastam até a última gota. Isso gera dívidas, principalmente se surge algum gasto emergencial, já que o limite está sempre comprometido.

Gastar o que ainda não recebeu – vales e adiantamentos podem parecer um alívio, mas se a pessoa fica nesse vício, no dia de receber o salário, não há quase nada a receber já que gastou tudo antes do dia do recebimento chegar. Outro erro é já gastar por conta o 13 salario ou o abono do pis.

Falta de educação financeira – infelizmente em nosso país, não existe a cultura em se falar sobre dinheiro, sobre como tratá-lo, ou agir com ele. Ainda é um grave tabu, e as pessoas crescem sem saber como gastar ou como fazer sua renda crescer através de investimentos.

Como adequar seus gastos a sua renda do emprego?

Algumas atitudes podem parecer simples, mas ajudam bastante:

Anote todos os seus gastos, ainda que seja em um bloco de papel.Anote tudo, desde pequenos lanches , idas a pizzaria, entradas de cinema, até aquela água de coco que você tomou no dia quente. No fim do mês, você vai ver o quanto acaba gastando com coisas desnecessárias e ficará com maior peso na consciência para mão fazer mais esses tipos de gastos.

Corte despesas desnecessárias e faça pequenas economias. Será importante ter fonte adicional de receitas, como hora extra ou conseguir outra atividade para complementar renda. Até acertar as contas, guarde cartões de crédito e folhas de cheque. Você só deve voltar a usá-los depois que melhorar seu orçamento.

Sair de casa só com dinheiro vivo na carteira obrigará você a pensar se realmente precisa de uma secadora ou de uma lavadora novinha em folha. Não há estratégia melhor contra as compras por impulso.

Envolva a família nas decisões, incluindo as crianças. Se ficar definido que uma compra grande será feita, peça sugestões a elas sobre como todos poderiam economizar um pouquinho para a prestação caber no orçamento.

Bom caros leitores e leitoras, espero que tenham curtido nossas informações e que consigam equilibrar seus gastos e sua vida financeira,ok?

Dúvidas e sugestões, podem deixar nos comentários!